God of War: Vários novos detalhes; sistema RPG, não haverá tela de loading

 


O site IGN divulgou um preview que oferece diversos detalhes do novo jogo da franquia God of War.

O jogador assumirá o controle completo de Kratos por todo o jogo, você também vai ser capaz de controlar passivamente o filho de Kratos, e ambos os personagens vão crescer e evoluir. Há um único botão dedicado ao filho de Kratos, que muda de acordo com o contexto. Seu filho se tornará um participante ativo do combate, exploração, solução de puzzles, enquanto que Kratos passa o seu conhecimento para ele. Na demo da E3 vimos Kratos ensinar a seu filho como disparar um arco e caça.

O novo God of War também será apresentado de uma só vez, sem interrupções. Ou seja, não haverá tela de loadings, cutscenes ou telas pretas.

Ao invés dos outros jogos da série, veremos Kratos a partir de seus ombros e usaremos o analógico da direita para controlar a câmera.

O mundo de God of War será cheio de passagens secretas e colecionáveis para serem encontrados. Na demo apresentada a portas fechadas, Kratos andou por um caminho e acabou encontrando material para construir itens, armaduras e espécies de totens. Dito isso, God of War terá um sistema profundo de RPG, que será discutido melhor no futuro.

Apesar da demo exibida na conferência ter sido mais focada nos personagens, momentos "de ação" que são característicos da série continuarão existindo. A Sony decidiu em não se focar nisso no momento porque quer surpreender os fãs.

"Esse jogo é sobre Kratos ensinar seu filho em como ser um deus, e seu filho ensinar Kratos a como ser um humano novamente", disse o diretor Cory Barlog.

Segundo o Diretor o jogo também vai tentar reinventar todas as mecânicas da franquia para nos dar uma perspectiva mais inovadora e que a experiência se sinta como algo realmente novo.
 

"Eu sabia que nós não queríamos simplesmente fazer um reboot da franquia, começar de novo recontando a história. Eu queria reimaginar o gameplay, dar aos jogadores uma nova perspectiva e uma nova experiência ao mesmo tempo em que mergulhássemos mais profundamente na jornada emocional de Kratos para explorar o drama que se desdobra quando um semideus imortal toma a decisão de mudar.
Para Kratos, essa mudança significa quebrar o ciclo de violência, desconfiança e engano que sua família, o panteão grego, perpetuou por tanto tempo. Esse ciclo levou a uma série de péssimas decisões – os terríveis acordos com Ares, o assassinato de sua família e uma espiral de loucura, ira e sede de vingança que culminaran na épica destruição do Olimpo.

Ela também significa aprender como controlar sua fúria, o turbulento e intenso monstro que vive dentro dele, conduzindo-o a caminhos cada vez mais sombrios. Kratos precisava aprender a enjaular esse monstro, a tomar as rédeas e controlar quando ele deve ou não deve soltá-lo.
A fúria de Kratos provocou um monte de péssimas decisões em sua vida, então eu estava fascinado em ver o que aconteceria caso ele fizesse uma boa escolha. Com o que isso se pareceria? Como ele lidaria com esse caminho tortuoso e desconhecido? E, mais importante, por que ele faria isso?

A última pergunta foi respondida na minha própria vida com o nascimento do meu filho, um evento tremendamente transformador que me colocou para pensar sobre todos os tipos de mudança na vida. Mudar de verdade é difícil para os seres humanos, mas uma coisa que realmente nos motiva é a ideia de ser responsável por uma outra vida, especialmente a vida de uma criança. O peso dessa responsabilidade leva ao instinto de proteger, de querer evitar que os erros de nosso passado os atinjam. Não há fim para as provações que passaremos, para as adversidades que venceremos para sermos melhores… por eles."

Outros Detalhes:

 

  • A mitologia egípcia foi considerada;
  • A equipe chutou várias mitologias diferentes mitologias por um bom tempo, e acabaram selecionando a Era pré-migração. É a época em que de acordo com os vikings os deuses andavam na terra entre os homens;
  • Kratos e seu filho estão em um mundo onde ninguém é amigável e tudo é hostil. O filho de Kratos é, na verdade, o único entre os dois que entende a linguagem local. Kratos é um estranho em uma terra estranha. Por exemplo, o troll fala a antiga linguagem, que a criança entende, mas Kratos não. Isso permite que a equipe possa se concentrar em uma nova dinâmica com Kratos e seu filho;
  • Barlog mencionou que este não é um novo Kratos, ele ainda é o Kratos que todos nós sabemos, mas ele está mais velho, e está olhando para a vida de uma maneira diferente. O mesmo vale para o próprio Barlog: a sua visão do mundo é diferente de quando ele começou a trabalhar em God of War;
  • Kratos está lutando com a ideia de ter que lidar com outra pessoa, um minúsculo ser humano que não escuta e não entende o que ele pensa. Ele está frustrado, porque ele não pode deixar a raiva para fora e tem que ser paciente e transmitir seu conhecimento a seu filho. Seu verdadeiro desafio está em quanto ele vai mostrar o seu verdadeiro eu ao seu filho, e, quanto de si mesmo, ele vê em seu filho;
  • O machado que vemos na demo tem uma história. Há toda uma história em torno de que se conecta a muitos personagens dentro do jogo.
  • Ir com uma nova arma foi uma escolha de design muito difícil, porque há toda uma nova maneira de controlar o jogo. Há um novo conjunto de controles e toda uma nova maneira de interagir com o controle. Isto teve um ciclo de desenvolvimento longo e passou por uma série de revisões;
  • A equipe ainda não está pronto para revelar o nome do filho de Kratos.
  • Toda a narrativa está situado em torno da ideia de ensino, e isso é extremamente importante para a jogabilidade. Através de todo o jogo, Kratos está constantemente ensinando seu filho através de brincadeiras e interatividade real. Na verdade, existe um botão inteiramente dedicado à interação com o filho de Kratos e levando-o para executar determinadas ações dentro do jogo, tanto no campo de batalha e em situações não relacionadas ao combate, como quebra-cabeças.


Além disso a Demo que foi mostrada na E3 é executada em 30 FPS, segundo Rob Davis, Designer principal do jogo, durante uma entrevista com vários meios de comunicação.

Davis confirmou que a demo de God of War na E3 2016 está sendo executada no modelo normal do PlayStation 4 e não no modelo NEO 4K. Além disso ele comentou que ainda não sabe muito bem qual será o a taxa de FPS do jogo no seu lançamento.

Fonte: GameVicio