[ Entrevista ] Papo de Gamer com Tadeu Costa Lima artista 3D e Lead Designer do The Case of Masion

Tadeu Costa Lima, formado em publicidade,  trabalha com 3D arte e Design. Em 2008 após se formar resolveu estudar 3D onde morou no Rio por 4 anos, realizando seus estudos em um centro de treinamento autorizado da Autodesk. Em 2012 trabalhou pra um estúdio como artista 3D e retornou em 2013 a sua cidade ( Fortaleza ), onde resolveu estudar pra fazer games. Começou estudando Unity e no final de 2014 deu inicio ao  desenvolvimento do meu segundo protótipo o The Case of Masion.


Você é responsável pela área de modelagem do jogo, o desenvolvimento fica por conta da Monsterbed Game Studio? Como se firmou essa parceria?
 

Sim, a minha área mais forte no 3D é na modelagem de personagens. No desenvolvimento do jogo, todavia, eu me encarreguei de toda parte artística e fiz uma parceria com os amigos da MonsterBed para a programação.
   
Logicamente quando se faz um jogo, se eu fosse fazer tudo sozinho eu demoraria um tempo consideravelmente maior, então eu procurei as melhores maneiras possíveis de viabilizar o meu projeto e torná-lo realidade dentro das minhas limitações.
A parceria com a MonsterBed foi o que tornou o jogo possível. Em dezembro de 2014 eu estava com gdd e já uma boa parte do jogo pronta, comecei a procurar outsourcing para programação e encontrei os amigos da MonsterBed. Nós conversamos durante os meses de Dezembro e Janeiro, em fevereiro começamos a desenvolver em parceira o The Case.


Na sua opinião hoje qual é maior dificuldade encontrada em desenvolver games aqui no BRASIL?

   Bom, tomando como base o meu caso. A maior dificuldade é conseguir viabilizar o projeto. É conseguir tirar a sua ideia do papel. É muito difícil um indie com pouco capital conseguir um time pra fazer o projeto pessoal dele, por conta disso, o desenvolvedor tem de fazer grande parte do trabalho sozinho. O maior Desafio é você conseguir fazer o jogo acontecer.
   Como os indies trabalham com recursos extremamente limitados, eles têm de pensar na melhor maneira possível de viabilizar esses projetos e evitarem perder tempo e dinheiro.

 



Conte-nos um pouco sobre o que esperar do THE CASE OF THE MANSION?

O The Case of The Mansion é um jogo online com uma mecânica em esquema de turnos focado em mistério e investigação. O jogo nasceu do meu amor por jogos de tabuleiro e jogos do estilo "tactic". No jogo, Cada jogador assume aleatoriamente o papel de uma classe. Cada classe tem objetivos próprios. Os jogadores precisam desvendar a identidade uns dos outros de modo a descobrir quem são seus inimigos e potenciais aliados. Eles também precisam manipular a investigação de acordo com os próprios interesses afim de saírem vitoriosos
   Ele lembra um pouco jogos como detetive, só que com vários pequenos twists. É um jogo para se jogar com os amigos e online. É um jogo que gira em torno de paranoia, mentiras e suspense.


Vocês estão a desenvolver mais projetos em paralelo a este?

   
   Atualmente não, o The Case ainda está em fase alpha. Ainda há muito o que se fazer, nós temos planos para balancear o gameplay, adicionar itens, mudar classes, adicionar novos modos de jogo e etc. Ainda há várias mudanças pelo caminho antes do jogo ser finalizado.

 



Para quem está ansioso para jogar o The Case, qual o recado você tem a deixar?

   Bom, o recado que eu quero deixar é acompanhem a gente nas mídias sociais e nas nossas páginas da steam, indieDB e etc. Grande parte desses balanceamentos que nós queremos realizar vão exigir o feedback dos jogadores então em breve nós estaremos abrindo testes para quem quiser jogar!
   Então pra quem curtir a idéia de jogo, basta seguir a gente a gente que os updates vão vir!

 



Um recado para os leitores do Area Gamer!



Se você é indie ou só um entusiasta de jogos, continuem seguindo o área gamer pra um conteúdo legal em todos os gêneros.

 

 

Confere aqui o video do -  The Case of Masion